domingo, 31 de janeiro de 2010

Romance perfeito (sob ponto de vista masculino)

Homens. Haja coração para decifrá-los. Depois reclamam tanto da insegurança das mulheres. Mas poucos são capazes de honrar o ‘antigo definido masculino’ que antecedem seus nomes. Estes dias recebi uma conversa de uma amiga com um bendito cujo, para uma analise completa. Ele soube usar cada palavra certa, a ponto de conseguir deixá-la sem fala muitas vezes. Um ser totalmente provido de cantadas powers e que se diz seguidor do romance perfeito. Sabe como ele atua? Atrai as mulheres, sem realmente se envolver emocionalmente. E quando percebe que isso pode vir a surgir, por parte da parceira, acaba com tudo, fazendo com que apenas o “feliz aconteça”.  Afirmativo, ele deixa as lembranças, a saudade, e a vontade de repetição. E pelo visto, ele já deixa isso estabelecido antes do envolvimento, porque tudo que eu citei acima, são palavras dele mesmo, via messenger. No auge dos quase 19 anos, ainda há quem lide assim com o amor. Como fica o coração dela? Os sentimentos? As pessoas não são feito prato do dia. Não se pode comer até ficar satisfeito, e empurrar o prato, sem muita vontade. É assim que começam as decepções. E decepção ao extremo faz estrago. Bem sei.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Exatidões

E teve uma noite. AQUELA noite, que me faz (re)pensar em tudo. Nada me tirou a certeza. Uma certeza um tanto quanto desgastante, comprovando a falta que tu me faz.  É uma saudade que vale a pena. Sabe.. tem tanta coisa que eu já deixei de procurar entender faz muito tempo.  Pouco interessa-me voltar ao passado, e analisar cada momento, se de fato o futuro me parece mais interessante. Você é além da minha capacidade em te imaginar, embora eu nunca tenha lhe dito isso. Trata-se de questão de tempo, até nossas exatidões se transformarem em uma conta de mais..

domingo, 24 de janeiro de 2010

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010


Ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa o quão delicada ou frágil seja uma situação, sempre existem dois lados a serem considerados, ou analisados.

Descobertas

Nosso coração sabe imediatamente aquilo que nossa mente custa a descobrir.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

tododia, tododia

Eu uma vez li numa embalagem de sonho de valsa que se você ama alguém, faz de tudo para que essa pessoa seja a mais feliz do mundo. E se essa pessoa for a mais feliz do mundo, você também será porque: quem realmente te ama vai fazer o mesmo. E quando esse dia chegar, eu terei certeza que posso ser a pessoa mais feliz do mundo! Talvez tocar o céu. Ou o seu cabelo macio, tododia, tododia.

Valdeline Barros

É apenas uma saudadezinha. Gostosa, tranquila, bonita, saudável, de longe. E, quem diria: leve.
Tati Bernardi

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Quando você acordar, ainda estarei aqui.

E comece com você

Estava com alguém e sua cabeça não estava ali? E quantas vezes no momento em que não pôde sentir esta pessoa em seus braços, sentiu sua falta? Você já parou pra pensar no que machuca mais: fazer algo e desejar que não tivesse feito, ou não fazer e desejar que tivesse? Você já teve medo de começar um relacionamento? Medo de não ser a hora ou a pessoa certa? Seu coração não escolhe quem amar, e faz por conta própria, quando você menos espera, ou mesmo quando você não quer. Quantas vezes você deixou passar momentos importantes que não voltam mais? Quantas vezes você quis esquecer uma história ou alguém, que permaneceu na sua cabeça por um tempo longo? Você já se sentiu sozinho mesmo cercado de um monte de pessoas? Ou já beijou alguém que fez a multidão sumir? Você já passou um dia sentindo muitas saudades do que viveu? Você já viveu uma situação tão boa e feliz que até deu medo de tudo ser muito passageiro? Alguma vez você passou por cima do seu orgulho pra correr atrás do que queria? Inventou apelidos carinhosos para algumas pessoas e só chama elas por eles? Quantas vezes uma pessoa a quem você não dava nada, foi o primeira a te ajudar? E quantas vezes aquela que você mais esperava gratidão, te deu às costas e te decepcionou sem você nunca saber o porque? Você já se achou bobo, ridículo, por insistir em algo que não valia a pena? Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou e que tudo também faz outro sentido pra você?

(Para essas perguntas existem muitas respostas)

So, don't forget: Faça tudo que puder pra ser feliz hoje. Releve. Esqueça. Não durma sem fazer ao menos uma pessoa feliz. E comece com você..

 Texto Adaptado - Autor Desconhecido

Inesperado

Algumas vezes o esperado simplesmente perde importância comparado ao inesperado. Você passa a se perguntar porque se apegou a suas expectativas, porque o esperado é o que nos mantém estáveis. Equilibrados. Tranquilos. O esperado é somente o começo, o inesperado é o que muda nossas vidas.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Sobre gostar



Eu gosto de você. Eu posso sentir isso. Então, por favor, não estrague e capriche e dê valor. Porque não é sempre e quase nunca. Então, por favor, olha só, eu g.o.s.t.o de você. Tem noção do tamanho dessa plateia para cada sua pequenice? Vamos. Seja.
Tati Bernardi

Silêncio

E aquelas frases inventadas, pra se dizer na hora certa. . . nem falei

domingo, 17 de janeiro de 2010

Sempre soube





Outubro, 30

De repente veio à tona aquela estranha sensação de estar compartilhando com alguém interessante o mesmo ambiente. Método ultilizado: visão seletiva. Nada mais se destacava, além daquela presença masculina, que se encaixava perfeitamente em uma camisa polo vermelha. Análise com detalhes, reconhecimento de expressões. Seria realmente possível? Momento atordoante. Simplesmente era ele, mas isso só ficou claro logo após a sua subita saida do local. Lastimável. Entrou e saiu de cena de forma repentina. Os poucos metros que nos distanciavam, tornaram-se novamente, infindáveis, e a busca de uma nova oportunidade ficou registrada apenas no pensamento..

sábado, 16 de janeiro de 2010

Constatação

Pode parecer egoísmo, mas sou de chegadas, não de partidas.

Constatação II

Havia ignorado o passado porque estava aceleradíssima com a vontade de viver o nosso presente, que demorou tanto a acontecer.